Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Qui Jan 08, 2015 10:43 am



Localizado na floresta Yuntúlovskaia entre uma antiga Seita de garras vermelhas que não mais existe e a recém criada seita das feridas abertas.
Esta singela cabana servia como esconderijo do antigo chefão da máfia Russa.

Se trata de uma cabana não muito conservada, mas aconchegante e quente o bastante para proteger os viajantes que a encontre do frio.

Por anos ela possuiu um ritual que mantinha ela bem protegida, inclusive de espíritos curiosos, mas hoje ela parece ter sido esquecida pelo seu antigo dono.



Última edição por Narrador em Qui Jan 08, 2015 4:23 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Qui Jan 08, 2015 11:00 am

"Tiro Seco " olhava preocupado pela janela, a poucos uma tempestade considerável caiu lá fora e nenhum sinal de "Garras Negra ".

A maldita Fenrir, seu principal desafeto na matilha dormia ao lado da lareira, como uma cadela se aquecendo do frio. Apesar de odia-la e ter desejado inúmeras vezes sua morte no lugar dos que se foram naquele maldito e inesquecível dia, sente que ainda consegue tolera-lá.

Ter que recepcionar a infeliz e dar-lhe abrigo foi uma tarefa difícil de superação, praticada em frente ao espelho por anos.
Anos este que praticou muito seus tiros, criou fetiches letais e tornou uma pessoa mais fria.

Ao longe nota a silhueta se formar na nevasca.

" O maldito rato de esgoto conseguiu chegar vivo! "

Sorrir um sorriso aliviado, sem muita expressão.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

A Chega do Roedor

Mensagem por Zernebog Garras Negras em Qui Jan 08, 2015 3:13 pm

*Garras Negras chega com um sorriso sarcástico e ao mesmo tempo amistoso, como quem olha um amigo "que não vale nada" de velha data*

*A aparência do Roedor está ainda pior do que da última vez que se viram, estava mais barbado, sujo, o velho casaco em farrapos ainda transpirava o poder de sempre*

*Se balança um pouco para retirar a neve que havia se acumulado em si*

-Você continua a mesma porcaria de sempre Tiro Seco.

*Numa única fungada, sem mesmo olhar para dentro*

-O cheiro inconfundível de Rasga Garganta.

-Vejo que o tempo te amançou velho amigo, em outra época estaria eu chegando no exato momento de vocês rosnando mutualmente...


*Rapidamente abre os braços sorrindo e então sem pedir autorização abraça o velho companheiro de matilha, ao estilo russo. Com firmeza e dando calorosos tapinhas nas costas*

-Faz mais de 3 anos que não nos vemos irmão.

-Não há tempo para formalidades.


*E adentrar na cabana e observa o estado da mesma*

*Logo notando Rasga Garganta em sua forma lupina na frente da lareira*
avatar
Zernebog Garras Negras

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Qui Jan 08, 2015 10:32 pm

Tiro seco se põe a sorrir por um breve momento conforme Garras Negras fala, logo retruca tentando demostrar alegria em rever o velho amigo.

_E você esta mais fedorento e sujo que nunca. Será que pode tomar um banho antes de começar a reunião?

A Cria de Fenris que aparentemente estava dormindo se levanta de súbito se colocando na forma hispo. O chão era feito de uma madeira resistente, mas o tempo e falta de cuidado faz com que o peso da mesma faça o chão gemer conforme anda.

Sasha Rasga garganta era enorme mesmo para um logo comum, na forma hispo ela era colossal.

_Não nos matamos por que não Demos motivo um para o outro. Apesar de não tolerar esse aí, respeito suas habilidades.

A última vez que brigaram Sasha saiu toda cravada de bala, marcas que carrega consigo até hoje, marcas que ainda doem.

Todavia este combate custou o antebraço esquerdo de Tiro Seco. Conforme Sasha fala, Tiro seco movimenta sua prótese em um movimento de abrir e fechar de mãos.

Próximo o suficiente de Garras negras, Sasha ignora todo seu fedor e lambe seu rosto.

_Por que nos chamou aqui? - completa Tiro seco-

O mesmo retira seu sobretudo de pele sintético e em seguida seu paletó. ao fazer isso nota-se seis magnum presas por coldre[duas na cintura, duas nas axilas e outras duas nas cochas]

Enrola as mangas da camisa, neste instante o roedor nota que a prótese era unida a carne de Tiro seco, era enervante só de vê, mas muito funcional apesar de rústica. Certamente um fetiche de muito valor.

Se aproxima do mini bar que tinha na sala e enche dois copos.

_Creio que não nos chamou aqui por que esta com saudades...

Bate com um dos copos na mesa, certamente o seu, visto que Sasha não bebia. A grosseria de Tiro Seco faz com que um pouco da bebida oferecida ao roedor entorne algumas gotas.

O movimento súbito e seco assusta Sasha que rosna baixo.

O capanga Russo se senta em uma acolchoada poltrona e pede gestualmente para que faça o mesmo.

_Desembucha!


avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Zernebog Garras Negras em Sab Jan 10, 2015 9:52 am

*Pegando a bebida e tomando em um gole só. Faz a cara do amargo, depois sorri e diz*

-Delicioso... faz tempo que não tomo uma dessas.

-A vantagem de ter dinheiro e influência como a sua, é ter acesso a umas belezinhas dessas...

-Chamei vocês porque o Rato me responsabilizou como Alfa a nos reunirmos.

-Sei que temos nossas diferenças e a morte de nossos irmãos naquele infeliz dia realmente marcou-nos mais do que qualquer um de nós imaginaríamos.

-Mas tudo indica que nossa missão, e nossa vingança, estejam próximas.

-Existem movimentações que a alguns anos não ocorriam, ou ocorriam com menos frequência.

-Alguns líderes da Nação Garou estão inquietos sobre o número crescente de vampiros, malditos, espirais negras e até coisas que não sabemos ao certo o que são, se acumulando na região mais inóspita da Rússia, eles estão se reunindo.

-Até mesmo espiões estão sendo enviados para nos espionar... perdi a conta de quantos pequenos malditos, e até mesmo alguns vampiros, tive dar fim nestes últimos tempos.

-Ela sabe que estamos juntando forças para enfrenta-la, e ela está fazendo o mesmo, reunindo seus lacaios para a maior batalha da Nação Garou que esse país já teve.

-Em breve haverá uma reunião dos líderes da Frente de Guerra e estarei presente como um dos articulares de minha Tribo.

-Vim aqui para informá-los disso, e que devemos voltar a ativa...

-Tiro-Seco e Rasga-Garganta, o destino exige que a Matilha d"'Aqueles que Farejam na Noite Rubra" mais uma vez volta ao Jogo.


*Então Garras Negras respira fundo e vai até a garrafa, enchendo o copo e tomando outro gole. Esperando a resposta dos outros dois*
avatar
Zernebog Garras Negras

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Sab Jan 10, 2015 3:10 pm

Rasga Garganta permanece em silêncio durante toda a fala de Garras Negras, estava repousada sobre as patas traseiras como uma boa ouvinte.

Em um dado momento ela rosna baixinho, detestava ter que lembrar do que passou ao lado destes dois, os únicos sobrevivente.

Tiro Seco saca um charuto do bolso, cheira o mesmo como um bom apreciador do fumo e corta. Vez ou outra fitava Garras negras, apesar de tudo prestava atenção no que dizia.

Ao fim de sua fala o Garou ascende o charuto.

_Você sabe de minhas dificuldades hoje, e muitas de minhas atribuições... Mas bem, se isso não for feito não teremos nem país pra contar história.

_Ficamos com má fama na metade dos caern da Rússia, não temos aquela credibilidade dos tempos dourados...

_Porém nossa fama individual nos deixa em vantagem, pelo menos em nossas tribos somos respeitados.

_Minha sugestão é agirmos em matilha sim, mas no anonimato. Se for desta forma eu topo!

_Temos que recuperar nossa boa fama antes de nos lançarmos novamente.

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Zernebog Garras Negras em Seg Jan 12, 2015 10:10 am

*Garras-Negras sorri, puxa com força numa inspiração pra si aquela fumaça do charuto e fala*

-Malditos cubanos, sem tem algo que sabem fazer é charuto...

-Sim, somos respeitados em nossas tribos, nós três.

-Credibilidade se consegue fazendo missões, limpando alguma porcaria.

-Pegamos um trabalho sujo que alguma seita da região esteja precisando muito, mas tão pesado e filho-da-puta que pouca gente aceitaria fazer, e menos ainda conseguiria realiza-la, cumprimos anonimamente, depois levamos as carcaças ou provas do que fizemos e então a princípio nos filiamos a essa seita.

-Depois pensamos no próximo passo.

-Alguma proposta? Um caern fudido e que os novatos não estejam dando conta do recado?

-Sou eu quem estive fora do país esses anos, vocês é quem tem de dizer isso.


*Termina de falar estalando e massageando os dedos da mão, unhas sujas de terra, as articulações já não são como antigamente mas ainda dão para algum gasto*
avatar
Zernebog Garras Negras

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Ter Jan 13, 2015 1:39 pm

Rasga garganta se põe de pé sobre as quatro patas.

_Se esse é o motivo de termos nos unidos aqui, não ficarei. Quero a vingança apenas, e enquanto ela não surgir não descansarei.

_A Época de ser fantoche de anciões já passou. Podemos e temos que agir com nossos próprios meios. Não farei parte de nenhuma matilha a princípio, mas não recuso agir como um grupo com objetivo de subir na hierarquia local.

_Sem lideranças, com intuito de caçar o maldito que nos arruinou apenas, nada mais!

_Estou nem aí se tem um caern em ruínas ou se os garous daqui querem se matar. Quero o sangue da bruxa em minha boca.

Tiro Seco nada diz a princípio, não fomentaria discórdias ali., poderia ser mortal. Engole seco e pensa bem nas palavras que diria a seguir, não poderia perder uma aliada como Sasha.

Sasha sempre foi durona e quase sempre divergiam em opiniões, mas estava começando a pensar e ter ambições de athro, assim como ela demostrou agora.

Diz em pensamento a Garras negras:

"_Vamos fazer o jogo dela por enquanto..."

Segue dizendo abertamente.

_De certa forma entendo o que Sasha quer dizer. Estamos pensado baixo demais. Nós hoje somos os líderes.

_A gente simplesmente age! Faz o que tem que ser feito. Recruta quem tiver que recrutar.

_Se precisamos de um caern para isso, eu posso indicar alguns, mas visando os nossos objetivos no fim de tudo.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Zernebog Garras Negras em Sab Jan 17, 2015 5:42 am

*Zernebog numa rara demonstração de calma e bom humor ergue os ombros em concordância e diz*

-Tudo bem, tudo bem, façamos nos termos que disseram.

-Não temos mais tempo como antigamente para discordâncias, desafios pra quase nos matarmos, não somos mais filhotes a décadas.

-Já ouço ao longe os tambores que anunciam nossa morte e a grande última batalha que vamos travar.

-Estamos velhos, rancorosos, nosso tempo se foi, nossa esperança é uma luta por redenção, por um legado dos que já caíram.

-Será um inferno, um mar de sangue, gritos e dor em meio ao nada frio da parte mais inóspita região da Grande Mãe Rússia e junto a milhares de aliados e inimigos. Sabemos disso tudo.

-Não quero lutar e morrer feito em pedaços não estando ao lado de vocês dois, seus desgraçados, se não como uma matilha ao qual um dia já fomos, ao menos como meus mais antigos e leais amigos.


*Então sorri, havia sabedoria de um líder em suas palavras e eles poderiam sentir isso facilmente. Garras Negras toma outro gole da pesada bebida e continua*

-Tiro-Seco, diga qual é o caern mais próximo, ainda é cedo para começarmos hoje.

-Quanto antes iniciamos, mais rápido chegamos ao que realmente interessa.


*Então abre o seu velho casaco fetiche e dele tira um grande pão amassado com um pedaço de carne já ressecada. Dá um mordida e se delicia ao ponto de fechar os olhos, depois oferece aos dois, mesmo sabendo que não é algo que os agrade ao "Paladar"*
avatar
Zernebog Garras Negras

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Sab Jan 17, 2015 1:54 pm

Tiro seco responde:

_A cerca de dois anos atrás a seita mais próxima era dos Garras vermelhas a 100 km ao sul... Como ele foi banido da face da terra, o caern próximo agora fica ao leste a cerca de 250 km. É uma seita recém criada que atende pelo nome de Feridas Abertas.

_É uma seita multitribal, o que também favorece uma maior aceitação de um novo grupo que some forças.

...

Um chiado alto é ouvido dentro de sua cabeça.

_Crac crac crac, acabei de providenciar um reforço para esta matilha... crac!

_Ele esta a caminho, um garra vermelha. Foi difícil, mas consegui... Aguardem ele!

A interrupção na sua mente foi tão súbita que chegou a assustar e fazer o pão com carne cair no chão.

Tiro seco da uma boa risada com a cena.

_Realmente este pão esta bem feio mesmo, tomou até um susto. Deixa esta porra pra lá cara!

_Tem meio frango assado na geladeira, esquenta ele no microondas.

Aparentemente nenhum dos outros dois ouviram o que o rato disse, certamente eles não possuem mais vínculo com este totem.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por A-res "Noite-Sangrenta" em Sab Jan 17, 2015 4:58 pm

A corrida pela floresta e a subida da montanha duraram horas, por sorte a Noite-Sangrenta era um garou experiente o suficiente para não se desgastar em demasia, nem por a vida de sua Alcatéia em risco.

Finalmente no topo da montanha, a visão de uma cabana ali não agradou muito o Garra Vermelha, que rosnou em direção a mesma.

-Grrr....Duas patas...

Noite-Sangrenta antes da destruição de seu caern não era um garou com um ideal tão radical como os membros da sua tribo, claro que ele desprezava os humanos por profanarem o corpo de Gaia, mas não desejava a extinção dos humanos com tanto fervor como agora.

Então olhou em direção ao Grifo, Noite-Sangrenta se deitou sobre suas patas no chão, se acomodando na neve e sua Alcatéia fez o mesmo, suas orelhas abaixaram demonstrando respeito ao Totem ali presente e apenas ouviu as palavras do Grifo.

....

As palavras do Grifo soaram confusas para o Lupino, que levantou suas orelhas e o olhou de forma intrigada.

"Uma trégua?..." --Pensou Noite-Sangrenta--

Apesar de não agradar o Garra Vermelha essa história de trégua, ele apenas meneou a cabeça concordando. De fato o Lupino havia combatido as forças dos agentes da Weaver que invadiu suas terras por anos, muito sangue humano foi derramado, mas isso não pareceu impedir que enviassem mais deles. Então precisaria da ajuda de outros garous.

-Se o Poderoso Guia de minha tribo foi humilde em aceitar uma trégua, não tenho por que não fazer o mesmo.


Noite-Sangrenta sabia que apesar da fúria que estava guardada em suas veias, devia aceitar os termos, se esse era o meio de se vingar e vingar sua tribo, assim seria feito, afinal, deveria lembrar que seu augúrio era do trapaceiro e não guerreiro.

...

Ouviu as palavras do Grifo sobre o pedido do Rato, tal pedido que o fez ficar em pé e caminhar de um lado para o outro.

"Se unir a outros garous, provavelmente que nasceram entre os duas patas, eu nunca tive uma relação muito próxima deles, mas o Grifo falou que quase todos são confiáveis, eu devo aceitar." --Pensava intrigado--

O Lupino fitou o Grifo por alguns instantes e então meneou a cabeça e batendo a pata direita contra o chão fazendo um pequeno buraco na neve.

-Jurei sobre o sangue dos meus irmãos que minhas Garras e presas seriam para vinga-los, mudei meu nome e me puni para me lembrar de minha promessa. Pode ser que não tenha sido minha culpa eu não ter chego a tempo para ajudar durante a queda do meu caern, mas sei que agora é meu destino vinga-lo.

As palavras do Lupino foram claras, ele faria o que fosse preciso para vingar seus irmãos, até mesmo trabalhar junto com os que nasceram sobre as duas patas. Por fim apenas disse em meio a um rosnar.

-Caso o inseto cause problemas, eu resolverei a boa maneira Garra Vermelha...


Então Noite-Sangrenta uivou ao céu denunciando a sua posição para os habitantes de dentro da cabana, seu uivo era forte e logo era acompanhado pelo uivo de mais quatro lobos.
avatar
A-res "Noite-Sangrenta"

Mensagens : 20
Data de inscrição : 17/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Ter Jan 20, 2015 9:18 am

Narração - Noite sangrenta

O Grifo baforeja o ar, este a frente era uma espécie de avatar, ou algo assim, mas representava os ideais e desejos do totem.

_De todos os Garras mais próximos que tinha daqui, você era o mais astuto e inteligente. Esta missão é mais que uma aliança, é algo que requer astúcia, e você se encaixa perfeitamente.

_Seja algo mais que minha vontade, que é de esmagar todos. Seja meu espião, aprenda quais serão os passos da vida e de quem fez isso conosco, estes garous podem e devem mostrar os meios para isso.

_Não é que eu queira que você fique com eles ou sejam amigos, eu quero tudo que possa arrancar deles referente a nossa causa, para planejamos melhor nosso ataque depois de levantar meus guerreiros, isso na linguagem vulgar deles se chama estratégia, na minha é instinto de sobrevivência.

_Breve ofertaremos aos que nos causaram dor nossas Garras e presas, mas preciso saber como agem, como maquinam, e seus próximos passos!
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por A-res "Noite-Sangrenta" em Ter Jan 20, 2015 5:47 pm

Noite-Sangrenta cessou o longo uivo que deu junto de seus irmãos para denunciar sua posição próxima a cabana, voltou então sua atenção novamente para o Grifo e se sentou sobre as patas traseiras para ouvi-lo.

...

As palavras do Grifo sobre os motivos da escolha de Noite-Sangrenta, fez o lupino por um breve momento se sentir satisfeito, na verdade honrado por aquele espírito reconhece-lo como um Garou de valor.

-Me sinto honrado por confiar essa missão a mim, por me proporcionar a vingança que tanto uivei pedindo a Luna.

Então Noite-Sangrenta se deita sobre as patas dianteiras, suas orelhas se abaixaram, assim como seu rosto, fazia ali novamente uma breve reverencia ao Grifo.

-Serei seu espião, o instrumento para sua guerra, serei o que tiver que ser para esmagar aqueles que zombaram de meus irmãos e profanaram nossas terras...


As palavras de Noite-Sangrenta sairam de forma honrosa, porem em meio a rosnados, era visível que o coração e a mente daquele Garra Vermelha havia muita fúria e rancor para com seus inimigos.

-Faremos como deve ser, sua estratégia ou instinto de sobrevivência, garantirei que tudo saia como planejar...

Noite-Sangrenta então se levanta e se senta sobre suas duas patas traseiras novamente, voltando seu olhar para o Grifo e farejando o ar, suas orelhas se movimentavam em busca de som de que algum dos garous que o Grifo havia dito que estavam na cabana estivessem vindo para seu encontro.

-Será que realmente tem alguém lá dentro...--Resmungou fitando a cabana--
avatar
A-res "Noite-Sangrenta"

Mensagens : 20
Data de inscrição : 17/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Qua Jan 21, 2015 8:17 pm

Narração - Garras negras e matilha

Um uivo é emitido do lado de fora, seguido de alguns outros de diversas origens...
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Dom Jan 25, 2015 1:11 pm

Narração - Garras Negras


Dentro da cabana a conversa se interrompe com o uivo repentino. No mesmo instante Rasga Garganta levanta a orelha em atenção, em seguida rosna para Tiro certo.

"Este lugar era pra ser seguro?"

_Fiquem aqui, vou Checar!

Se direciona em direção a porta traseira.... Sai em seguida.

...

Tiro Certo engatilha a primeira, segunda... até chegar a sexta arma.

Checa pela janela frontal abrindo uma pequena parte da cortina.

_Vejo nada aqui deste lado Garras negras...

Por se tratar de uma região de aérea aberta e o uivo inesperado, ficava difícil encontrar a direção de onde surgiu.

Todavia ele era o único que sabia do que o rato disse sobre o novo integrante, mas a matilha agiu tão rápido que nem sequer pode evitar as ações.
...

Narração- Noite sangrenta

Do lado de fora o Garras vermelha nota que o grifo não estava mais ao seu lado, se vê sozinho novamente com sua matilha.

Nada nem ninguém é visto nas imediações, mas sente a presença recente de viajantes.

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por A-res "Noite-Sangrenta" em Dom Jan 25, 2015 4:24 pm

A pergunta de Noite-Sangrenta não havia sido respondida pelo Grifo, na verdade ele o deixou, provavelmente foi aquela era a resposta do Grifo, se ele trouxe o Garra até ali, era mais que óbvio que ele encontraria algo.

...

Não demorou muito para que os pelos do Lupino se eriçassem, sentia a presença de viajantes naquele local,  voltou seu olhar para sua Alcatéia, mostrando os dentes em um rosnar, para que eles se agrupassem e começou a farejar.

"Parece que vieram atender meu uivo.." --Pensou o Garra--

Logo o Garra Vermelha começou a caminhar lentamente em direção a cabana, seus passos eram lentos e ele junto de seus irmãos de alcatéia circulavam em volta da Cabana, para que fossem vistos. O vento junto da neve balançava os pelos avermelhados do Garou, que voltou a uivar, mas desta vez enviando uma mensagem.

-Sou Noite-Sangrenta, vim a mando do Grifo para ajudar a alcatéia do Rato...

O uivo era alto e forte, sendo acompanhado pelo uivo de mais quatro lobos, que denunciavam sua localização, afim de não causar problemas. Noite Sangrenta então apenas aguardou, estava atendo a tudo que acontecia a sua volta e caso fosse recebido de maneira hostil, o que obviamente ele não queria, iria revidar a altura.
avatar
A-res "Noite-Sangrenta"

Mensagens : 20
Data de inscrição : 17/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Zernebog Garras Negras em Dom Jan 25, 2015 11:59 pm

*Zernebog escuta as palavras de Tiro-Seco. Então o Rato intervêm mentalmente. Surpreso com a notícia e pela interrupção súbita da comunicação mental, faz deixar cair o pão. Sem falar nada, vai até a geladeira e pega o frango assado, leva ao microondas para esquentar*

*Tudo então ocorre bastante rápido, o uivo e a ação de seus companheiros*

*Aproxima-se de Tiro-Seco, levando sua mão às mãos dele que estavam com as armas e diz*

-Baixe isso, não precisamos.

*Sem medo, Garras Negras vai até a porta da frente.

No instante que o faz escuta o uivo de Noite-Sangrenta. Parece confirmar sua suspeita, era o Garra Vermelha*

*O lupino poderia ver um garou barbudo de meia-idade em forma humana com um pedaço de frango frito na mão, e coberto de farrapos igualmente aparentando os mais pobres dos macacos-pelados (Mendigos)... Garras-Negras tinha um cheiro muito forte, mas não parecia ser somente o fedor de humano (muito suor e sujeira)... ele era ainda que um hominídeo, um selvagem... o cheiro da floresta, de quem dorme no meio da natureza com frequência*

*Apontando o frango para o garou faz com este menção para aproximar-se, mas não no intuito de oferecer o frango em si*

-Noite Sangrenta, chegue mais perto com seus irmãos.

-Sou Garras-Negras, como pode ver, um Roedor dos Ossos já muito velho pra formalidades demais, mesmo sendo um Philodox.

-O Rato falou-me de sua chegada, mas foi a poucos instantes atrás.

-Tiro-Seco e Rasga-Garganta, podem se aproximar.


*Fazendo um gesto para que os companheiros de sua desfeita matilha também vejam o recém-chegado*
avatar
Zernebog Garras Negras

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por A-res "Noite-Sangrenta" em Ter Jan 27, 2015 8:14 pm

Após alguns minutos rondando a cabana, finalmente a porta havia sido aberta e dela saído um Garou que por um momento fez o Garra vermelha pensar mostrar as presas.

"Cheiro no mínimo incomum para um macaco..." --Pensou devido ao forte cheiro da mata que vinha daquele Garou--

Quando o Garou se apresenta e diz seu nome, Noite-Sangrenta começou a se aproximar, sua alcateia o seguia em passos lentos em direção a cabana e logo Garras-Negras, podia avistar em meio a nevasca a Silhueta de cinco lobos se aproximando.

...

Logo o Garra vermelha começou a mudar de forma, de fato fazia tempo que Noite-Sangrenta não andava sobre as duas patas, mas para aquela ocasião achou melhor assumir a forma dos macacos para que eles melhor o entendessem, mesmo sendo garou. E não demorou para que a silhueta do Lupino, ganhasse forma e tamanho, se levantando em um homem corpulento, de feições selvagens e roupas encardidas, provavelmente as únicas roupas que aquele lupino já havia usado. Por fim era visível para todos.




Para um Ragabash a altura e físico de Noite-Sangrenta era no minimo avantajada demais, mas sua forma humana refletia apenas a condição física do Garra vermelha mesmo quando lobo. O Lupino agora homem, deu alguns passos em falso demonstrando que a anos não assumia aquela forma.

-Sou Noite-Sangrenta, vim para ajudar....

As palavras do Lupino sairam em meio a quase um rosnar, realmente não estava habituado a usar aquela forma, mas mediante as condições era melhor começar a se acostumar.

...

Os lobos apenas se aproximaram ficando atrás de Noite-Sangrenta, todos eles andavam de um lado para o outro com as orelhas para o alto em alerta e por várias vezes mostravam suas presas, afim de mostrar que se fosse preciso atacariam para ajudar seu alpha.
avatar
A-res "Noite-Sangrenta"

Mensagens : 20
Data de inscrição : 17/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Sex Jan 30, 2015 2:19 am

Tiro certo sai da cabana. Ele era um homem de porte atlético magro, estava de terno e segurava duas pistolas ponto 40, uma para cada mão, sendo uma das mãos, mecânica.

Automaticamente os lobos que acompanhavam o Garras vermelha rosnam e ouriçam os pelos, mostrando eventualmente suas presas.

_Sou o Tiro certo, andarilho do asfalto e theurge, nascido entre os macacos...

Como um vulto repentino Rasga Garganta surge a poucos metros do grupo, a lateral da cabana.

Era um enorme lobo de pelo cinza escuro, com inúmeras cicatrizes... Nada diz, apenas se aproxima do grupo.

Ao analisar bem o Garou, nota que se trata de uma fêmea, provavelmente dos crias de Fenris. Ela era tão grande ou maior que o Garras vermelha na forma crinos.

_ Sou Rasga garganta, lupina e lua cheia da tribo dos cria de Fenris!
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Já chegou o disco voador...

Mensagem por Hrist Thordsvedt em Sab Jan 31, 2015 3:32 pm

A neve estava alta e as patas da loba cinzenta afundam até enquanto ela corre atrás de seu alvo contra o vento. A tempestade estava ainda pior e o clima castigava seu corpo, mas Hrist não se importava com estas coisas. Ela nascera em um clima tão ou mais inóspito do que aquele e seus muitos anos de caçada a deixaram calejada contra coisas tão banais quanto o clima. O frio a mantinha alerta, entrava pelo focinho de forma bem vinda e inundava sua alma saudosista.... Após muito tempo no calor infernal dos trópicos, era quase como sentir-se em casa. Pouco importava que o frio roubava o cheiro dos lobos e a tempestade dificultava a visão, ela era uma caçadora treinada e estava confortável em sua situação.

O lobo pára, ele e seu grupo pareciam estar caçando alguma coisa eles também e ela espera com paciência. Achava que era uma cabana e se perguntam o que poderiam querer lá... Fareja o ar e estranha ainda mais, não havia Wyrm à ser combatida ali... Aquela seria então uma das famosas caçadas dos Garras Vermelhas? Hrist não tinha a mínima vontade assistir uma chacina de humanos inocentes, mas tampouco era idiota. Hrist aguarda...aguarda até que o Garou uiva se anunciando e então compreende que haviam outros por ali. Apenas se aproxima quando se sente segura, Garras Vermelhas eram terrivelmente temperamentais, especialmente em seus territórios, e Hrist não queria começar um incidente por besteira.

Quando mais alguens aparecem e todos se locomovem pra cabana, a Cria de Fenris finalmente se revela, uivando sua posição para que todos pudessem prever sua chegada antes dela se aproximar de fato...

avatar
Hrist Thordsvedt

Mensagens : 5
Data de inscrição : 31/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Sab Jan 31, 2015 3:50 pm

A Rasga garganta rosna a princípio. Não gostava da ideia de noite sangrenta ter sido seguido, mesmo que por um membro de sua tribo.

Tiro certo antes de qualquer pergunta saca suas pistolas.

_Se mostre a nós e revele sobre como descobriu este local!

O clima de tensão outrora contornado, se faz revelar novamente.

Noite sangrenta sabe que poucos seriam os capazes ou teriam habilidades necessárias para seguir seu rastro, ainda mais em uma nevasca que ocorreu a pouco tempo.

Os lobos que acompanhavam o Garou se voltam na direção do uivo e fazem menção de ataque.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por A-res "Noite-Sangrenta" em Sab Jan 31, 2015 4:33 pm

Ao se aproximar, finalmente os dois membros que Garras - Negras havia ordenado para se aproximarem aparecem.

...

E apenas um olhar afilado foi lançado para os dois e ao ver a mão metalica do homem que possuia armas, fez o Lupino mesmo em hominídeo soltar um leve rosnar. Afinal, não bastava ser um macaco inquieto, tinha também de carregar aquelas malditas engenhocas.

"Malditas armas.."
--Pensou o Lupino--

....

Antes que Noite-Sangrenta pudesse continuar, um uivo cortou o som do forte vento e dessa vez não era um de seus irmãos de alcatéia. E seria quase impossível rastrea-lo, não só por conta de suas habilidades e experiência mas também pela condição do clima.

...

Agachando e trincando os dentes em um rosnado, Noite-Sangrenta se transforma novamente em um enorme Lobo, seus pelos eriçaram e assim que Tiro Certo fala ordena que o invasor se revele, o Garra vermelha corre em direção de onde ouviu o uivo sem dizer nenhuma palavras, passando por sua alcatéia apenas rosnou para que seus irmãos o seguissem.

"Seja lá quem for, acredito que não é tão burro para me seguir até aqui e denunciar sua posição..." --Pensou o lupino enquanto avançava--

Noite-Sangrenta era um Lobo enorme, mesmo na forma lupina, de fato sua postura e presença eram intimidadoras, suas patas eram grandes e suas garras mesmo na forma lupina eram afiadas como navalhas, suas presas eram grandes e corria em direção ao uivo as mostrando em um rosnar. Junto dele quatro lobos igualmente de pelos avermelhados, todos se posicionavam de forma que um pudesse cobrir o outro e era claro que a formação deles eram com propósito de caça.

...

Ao se aproximar o suficiente, Noite-Sangrenta uivou longamente terminando o mesmo com um leve rosnar e no uivo era claro a mensagem.

-Apareça!

Podia ser estranho o fato do Garra vermelha não rastrear aquele lobo que os espreitava ali, a verdade era que o Ragabash sabia que somente um tolo denunciaria sua posição caso fosse um inimigo e muito menos emitiria um uivo simples para denunciar sua posição, fazendo o Garou pensar.

"Será que é outro enviado pelo Grifo?" --Pensou enquanto aguardava a resposta para seu uivo--

Noite-Sangrenta parecia estar extremamente ofensivo, suas presas a mostra, denunciava o estresse que o garou estava sofrendo com a situação.
avatar
A-res "Noite-Sangrenta"

Mensagens : 20
Data de inscrição : 17/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Narrador em Sab Jan 31, 2015 4:40 pm

Rasga Garganta também segue em direção ao uivo.

Tiro certo olha para Garras negras e segue um pouco mais devagar, buscando abrigo nas árvores.

Não acreditava que mais um Garou descobrira o segredo de seus ancestrais. O mais seguro esconderijo da máfia Russa.

_Vamos Garras negras, essa situação esta muito esquisita, assim meu coração não aguenta!

_Este reforço também você estava esperando?
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 150
Data de inscrição : 18/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Hrist Thordsvedt em Sab Jan 31, 2015 4:45 pm

A hostilidade, antes de qualquer coisa, a divertia mais do que assustava... ela crescera em um ambiente assim, saudável. Não esperava nada menos do que isso. Quando a mandam se aproximar, ela o faz, sem pressa até dentro do círculo de visão de todos. Refreava seu ímpeto de vangloriar-se - ainda que tivesse sido um inferno encontrar e seguir o Garra Vermelha - porque sabia que lobos eram temperamentais demais para não aceitarem uma simples brincadeira...ainda que estivessem, aparentemente, querendo brincar de pique-esconde.

Era uma fêmea de lobo muito grande e de aspecto feroz, de pelos muito fofos e cinzentos com uma cicatriz de garras no rosto com um só olho...E conforme se aproxima, abandona a forma lupina até transformar-se em uma mulher alta de cabelos longos e roupas confortáveis, igualmente feroz em sua forma humana e cuja Raça Pura dos Crias de Fenris era impressionante. Ela pára e diz, com um sotaque carregado:

- Sou "Fúria-da-Justiça-Implacável" do sangue de Beowulf "Esmaga-Grendel"... Meia Lua Adren dos Crias de Fenris e venho de muito, muito longe.

Ela faz uma breve pausa, olhando os demais.. não era exatamente um poço de amistosidade, mas também não parecia uma ameaça.

- Eu fui trazida até aqui pelo Grande Fenris... e não foi para lhes fazer mal. Acreditem, se fosse esta minha intenção, não estaríamos aqui conversando.
avatar
Hrist Thordsvedt

Mensagens : 5
Data de inscrição : 31/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Recepção à Recém-Chegada

Mensagem por Zernebog Garras Negras em Dom Fev 01, 2015 9:22 pm

*Garras-Negras sorria pelo primeiro contato não violento entre seus aliados e o recém-chegado lupino enviado pelo Rato.

Entretanto uma pessoa desconhecida chegava também, e esta não havia sido antecipadamente informada pelo totem.

Enquanto tudo ocorre rapidamente. Telepaticamente o Roedor fala com o totem*

"Mais outro apoio para a matilha que nem existe na realidade?"

*Então aproxima-se de quem seria essa pessoa desconhecida*

*Passa por Tiro-Seco, que estava seco, sorria sarcasticamente*

-Vivemos tempos estranhos Tiro-Seco, aprenda a lidar com menos estresse...

-Não sei quem é, mas não parece ser alguém perigoso contra nós... melhor dizendo, alguém corrompido...


*Caminha firme e rápido sobre o chão fofo da neve da recente nevasca, passando até mesmo pelo lupino garra vermelha.

Olha bem no fundo dos olhos de Fúria-da-Justiça-Implacável quando esta se apresenta*

*Parecia fazer juízo das palavras ditas pela fenrir, e observa bastante profundo e compenetrado nisso nos segundos em que ela se pronunciou e por fim fala*

-Sou Garras-Negras, Roedores dos Ossos e também Meia-Lua.

-Se o próprio Grande Fenris a trouxe, Fúria-da-Justiça-Implacável, é mais do que bem vinda.


*E estende a mão para cumprimentá-la. Zernebog parecia um típico Roedor maltrapilho e barbudo, porém parecia experiente*

avatar
Zernebog Garras Negras

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Esconderijo da Máfia Russa [Floresta Yuntúlovskaia]

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum